Favos do Sul

29/08/2020

Desde 1981, apicultores colocam suas colmeias sem nenhum custo junto aos plantios de eucalipto da CMPC, uma vez que essa árvore é rica em floração e possibilita a produção de um mel de altíssima qualidade. Em contrapartida, cerca de 8% do total do mel gerado nesse processo é repassado à CMPC, que doa esse alimento a escolas de educação especial (em sua maioria, APAEs) de cerca de 20 municípios gaúchos.

Com esse processo, as escolas conseguem comercializar o produto em suas comunidades e angariar recursos para seguir desenvolvendo suas atividades educacionais. Essa é uma iniciativa de geração de valor compartilhado, pois é um processo que promove desenvolvimento social e econômico de forma concomitante. O resultado é doce: todos os envolvidos acabam se beneficiando de alguma forma.