Com investimento da CMPC, novo hospital de Guaíba será aberto para a população na próxima quinta-feira, 23/07

21/07/2020

Com o investimento de R$ 4 milhões da CMPC o novo hospital Berço Farroupilha iniciará os atendimentos para a população de Guaíba a partir desta quinta-feira (23/07). A partir de agora, a comunidade passará a contar com 40 novos leitos. Inicialmente, 10 leitos, serão dedicados a atender casos da Covid-19 em tratamentos intensivos (UTI), os outros 30 leitos serão destinados para internações clinicas. Após a pandemia, a nova estrutura será funcionará como maternidade e centro cirúrgico, realizando partos e cirurgias gerais eletivas que beneficiarão a população. Até então, o Pronto Atendimento (PA) contava apenas com leitos de observação, sendo todas as internações e atendimentos mais graves encaminhados a Porto Alegre. Além disso, após 11 anos, a cidade voltará a ter maternidade pública, já que desde 2009 as mães precisam buscar o serviço na Capital.

O hospital será o primeiro da cidade com atendimento 100% pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e, com os novos serviços, o número de profissionais de saúde irá triplicar, passando de 45 para mais 120, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e fonoaudiólogos. Na área onde hoje funciona o Pronto Atendimento, será a emergência do hospital. A inauguração oficial será nesta terça-feira (21/07) e contará com a participação do Ministro Interino da Saúde, Eduardo Pazuello e do Governador do Estado, Eduardo Leite, além do prefeito do município, José Sperotto.

“Nos dez anos que estamos em Guaíba, construímos muitas iniciativas importantes em conjunto com a comunidade. Nesse momento de desafio na saúde, em que as ações solidárias se tornam ainda mais necessárias, nada mais genuíno do que unirmos esforços com o poder público para ampliarmos a assistência à população, especialmente com a oferta de mais leitos hospitalares”, afirma Mauricio Harger, Diretor-Geral da CMPC.

O hospital, que leva o nome de Berço Farroupilha, alusivo ao fato histórico de que, em Guaíba se deu início à Revolução Farroupilha, tem outros reparos previstos para este segundo semestre, como reformas da instalação elétrica e reorganização do fluxo de circulação interna e, até o final do ano, novos investimentos poderão ser feitos pela empresa. “Se não fosse esse apoio da CMPC, não conseguiríamos implantar o hospital em Guaíba e, com certeza, salvar muitas vidas. Nesse momento de dificuldade que estamos vivendo com essa pandemia, mais do que nunca percebemos a importância de darmos as mãos para vencermos juntos essa batalha contra o coronavírus”, declara Jocir Panazzolo, secretário Municipal de Saúde.

Para que a abertura fosse possível, de fevereiro a junho deste ano, a CMPC realizou os projetos complementares exigidos pela Vigilância Sanitária, que incluíram instalação da rede de esgoto hospitalar e da rede de gases medicinais, para que todos os leitos tenham acesso a oxigênio, nitrogênio e ar comprimido, e adequações relacionadas ao Plano de Prevenção e Proteção Contra Incêndio (PPCI).

O Diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da CMPC, Daniel Ramos, destaca que é um momento desafiador, mas também uma oportunidade de união entre as instituições. “Não podemos esperar que apenas o poder público resolva sozinho os desafios da sociedade. Para a CMPC é motivo de orgulho participar de uma iniciativa que vai transformar o atendimento de saúde em Guaíba. Estamos colocando em prática um dos C’s do nosso propósito, que diz respeito a conviver com as nossas comunidades vizinhas. O hospital é só mais um legado que a nossa empresa deixa ao município pelo qual temos muito carinho”, enfatiza.