CMPC fica em 1º lugar como a marca ambiental mais lembrada e preferida entre os gaúchos

20/03/2020

A CMPC, fornecedora no mercado global de celulose e papel, recebeu o reconhecimento dos gaúchos com a conquista do tradicional prêmio Marcas de Quem Decide, promovido pelo Jornal do Comércio e que chegou à sua 22ª edição no último dia 10. A companhia conquistou o primeiro lugar como a empresa mais lembrada e preferida na categoria Marca Ambiental, alcançando um índice de votação 50% maior do que no ano anterior, que levou a empresa ao topo da preferência do público pelo segundo ano consecutivo.

A pesquisa foi realizada pela Qualidata e considerou 70 categorias, além de três especiais: Grande Marca Gaúcha do Ano, Marca Gaúcha Inovadora e Marca Gaúcha Ambiental. Para a definição dos lugares de classificação foram ouvidos moradores de municípios que têm 0,5% ou mais do PIB do Rio Grande do Sul.

Conservar o meio ambiente e os recursos naturais dos quais dispõem, é um dos 3 C’s que constroem o propósito da CMPC – que se une ao criar soluções inovadoras por meio da celulose e conviver com as centenas de comunidades vizinhas -, classificando a sustentabilidade como prioridade na atuação do grupo chileno que completou 100 anos no último dia 15 de março.

Na planta industrial em Guaíba, a companhia realiza ações como a reciclagem de 99,7% dos resíduos sólidos gerados a partir da produção de celulose, ou seja, ao todo são geradas 600 mil toneladas de resíduos por ano que são transformados em mais de 15 novos produtos como fertilizante orgânico, chapas de madeira MDF, matéria-prima para produção de cimento, entre outros. Além disso, a empresa é uma das poucas no País que é Carbono Neutro, sequestrando emissões de CO2 da atmosfera ao invés de emiti-las: sua área florestal proporciona a captação de mais de 14 milhões de toneladas de CO2 da atmosfera, isso equivale a emissão anual de 1,78 milhão de pessoas por ano no país.

O diretor de Relações Institucionais, Comunicação e Sustentabilidade da CMPC, Daniel Ramos, destaca a importância da premiação. “Muito nos orgulha sermos lembrados e preferidos mais uma vez na categoria ambiental no Rio Grande do Sul, reforçando a conexão que temos com o estado. Conservar os recursos naturais é uma questão que norteia a nossa atuação”, ressalta.

Além disso, Ramos afirma que no segmento industrial há uma convergência para processos e produtos que gerem o menor impacto possível. “Atualmente é viável encontrar novos produtos feitos com matéria-prima sustentável, como garrafas de cerveja e até camas. Quem promove a bioeconomia, como a CMPC, faz com que as soluções do futuro cheguem agora na vida das pessoas. A celulose está cada vez mais presente em nosso dia a dia e pensar em novas soluções renováveis faz parte daquilo que estamos construindo”, analisa.

No último dia 15, o grupo CMPC completou 100 anos de atuação em escala global. A companhia comemora a data sendo a segunda maior empresa do setor na América do Sul, com plantas industriais em 8 países. Atualmente, possui 17 mil colaboradores e exporta para 45 nações ao redor do mundo.